Saltar para o conteúdo
tempo de tela por idade

Tempo de tela por idade: como o tempo de tela pode ser bom para a criança?

Há não muito tempo, uma das preocupações das famílias estava relacionada ao fato de as crianças passarem muito tempo assistindo televisão ou jogando videogame. Embora tal inquietação ainda esteja presente, hoje nossa apreensão está mais voltada para o tempo de tela em celulares, tablets, aplicativos, mídias sociais e mensagens de texto, visto que tais recursos tecnológicos atraem e cativam crianças, adolescentes e, até mesmo nós, adultos. Surgem, então, algumas perguntas: O tempo de tela pode ser bom para a criança? Qual deve ser o tempo de tela por idade? Para ajudá-los nessas indagações, apresentaremos um panorama sobre esse assunto, abordando os possíveis benefícios do uso de telas para crianças em diferentes faixas etárias.

Conteúdo do Post

Uso de tela: panorama geral

Publicações recentes da UNESCO, UNICEF e da OCDE enfatizam a importância da educação digital e a regulamentação de sua utilização em contextos educativos.  A UNESCO destaca a importância da educação digital e da alfabetização midiática, estabelecendo que o uso de telas pode ser benéfico se utilizado para fins educativos, promovendo habilidades digitais e de pensamento crítico. A organização ainda ressalta a necessidade de educar crianças e adolescentes sobre como usar as tecnologias de maneira segura e produtiva. Já o ex-diretor executivo da UNICEF, Anthony Lake, diz que ‘num mundo digital, o nosso duplo desafio é agora mitigar os riscos e ao mesmo tempo maximizar os benefícios da internet para todas as crianças.” A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico)  enfatiza que as tecnologias digitais podem, de fato, nos ajudar a viver melhor, porém há a exigência do desenvolvimento de competências técnicas, emocionais e sociais para conciliar a vida digital e a vida real de forma equilibrada.

No Brasil, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) estabelece dez competências a serem desenvolvidas no processo educativo, sendo a quinta competência com foco justamente na Cultura Digital. A escola deve levar o aluno a compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de forma crítica, significativa e ética. O objetivo é que os alunos consigam se comunicar, acessar e produzir informações e conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria.

No Edify, também estamos atentos ao desenvolvimento da cultura e letramento digitais, por isso entre as dimensões do Currículo Edify está a digital literacy, que é essencial para capacitar os estudantes a prosperarem em um mundo cada vez mais digitalizado, tanto em suas vidas acadêmicas quanto profissionais.

Tempo do uso de telas por crianças: diretrizes específicas

A Organização Mundial da Saúde (OMS), bem como diferentes áreas de pesquisa no campo educacional, oferecem diretrizes sobre o tempo de uso de telas com qualidade para crianças e adolescentes, enfatizando a promoção da saúde e do bem-estar. Aqui estão algumas das recomendações:

1. Crianças menores de 1 ano

Bebês menores de 1 ano não devem ser expostos a telas (como TVs, tablets, smartphones) de forma sedentária.

2. Crianças de 1 a 2 anos

  • Crianças de 1 ano: Nenhum tempo de tela sedentário.
  • Crianças de 2 anos: No máximo uma hora por dia de tempo de tela sedentário; menos é melhor.

Algumas interações supervisionadas podem ser benéficas como videochamadas com familiares, que podem ajudar a criança a reconhecer rostos e vozes, fortalecendo conexões emocionais. Acrescenta-se que caso a tela seja usada, é fundamental que o tempo de uso seja muito limitado.

3. Crianças de 3 a 4 anos

O tempo de tela sedentário deve ser limitado a no máximo uma hora por dia; menos é melhor. Alguns benefícios incluem:

  • Desenvolvimento de habilidades linguísticas: Programas educativos podem ajudar a expandir o vocabulário e a compreensão de novas palavras.
  • Coordenação motora e cognitiva: Jogos educativos que exigem interação podem melhorar a coordenação olho-mão e habilidades de resolução de problemas.
  • Aprendizado de conceitos básicos: Aplicativos e programas focados em alfabetização e matemática podem introduzir conceitos de forma lúdica.

4. Crianças de 6 a 12 anos

Nessa faixa etária, o tempo de tela pode ser mais variado, mas ainda deve ser monitorado. Algumas vantagens são:

  • Aprendizado e pesquisa: As plataformas educacionais podem ser uma ferramenta muito útil para a realização de tarefas escolares e para a aprendizagem autodirigida.
  • Desenvolvimento de habilidades digitais: O uso de computadores e tablets pode preparar as crianças para um mundo digital, desenvolvendo habilidades tecnológicas significativas.
  • Conteúdos educativos e culturais: Documentários e outros conteúdos educativos podem complementar o aprendizado escolar.

Tempo de Tela por Idade: Adolescentes (13-18 anos)

Para adolescentes, o uso de tela pode ser mais extenso, mas deve ser equilibrado com outras atividades. Entre os aspectos positivos estão:

  • Educação e desenvolvimento pessoal: Recursos educacionais online, cursos e tutoriais podem apoiar o aprendizado em diversas áreas.
  • Conexões sociais: As plataformas de comunicação auxiliam no desenvolvimento de habilidades sociais.
  • Exploração de interesses pessoais: A internet oferece uma ampla gama de informações e comunidades que podem ajudar os adolescentes a explorar e desenvolver seus interesses e hobbies.

É importante salientar que conteúdos digitais educativos e interativos são benéficos, porém é fundamental a supervisão ativa e o envolvimento de pais e escola. Isto pode maximizar os benefícios e minimizar os riscos do tempo de tela. É também fundamental garantir que o uso da tela não substitua atividades físicas, sono adequado e interações face a face.

Inglês para crianças: uso de apps e plataformas educacionais

Em um mundo cada vez mais digital, o uso de telas mediante aplicativos e plataformas educacionais no ensino de inglês, principalmente quando o foco é educação bilíngue, oferece inúmeros benefícios que podem complementar as abordagens de ensino, tais como: aprendizado interativo, personalização, motivação, maior tempo de exposição ao inglês e desenvolvimento de habilidades integradas, tornando o aprendizado mais eficaz e envolvente.

Pensando em como o uso de telas com qualidade e supervisão pode ser uma ferramenta educativa eficaz em um programa bilíngue, o Edify criou sua própria plataforma educacional, chamada Edify Play, cujo objetivo é promover o desenvolvimento linguístico das crianças de maneira equilibrada e saudável. Mas como isso é feito?

Edify Play: o uso da tela com intencionalidade pedagógica

Antes de tudo, é essencial mencionar que um ambiente digital seguro e controlado é o ponto de partida do Edify Play. Logo, no app não há anúncios que possam levar ao consumo de conteúdos não apropriados às diferentes faixas etárias. Mas quais são as outras características presentes no Edify Play que auxiliam as crianças e adolescentes no processo de aprendizagem de inglês? Vamos analisá-las!

Aprendizado Interativo e Engajador

Mediante a gamificação, o Edify Play usa elementos de jogos para tornar o aprendizado e a realização das tarefas de casa mais divertidas e motivadoras. Como o feedback dos exercícios e atividades é instantâneo, os alunos têm a chance de corrigir seus erros, refazendo as atividades, o que reforça o aprendizado.

Personalização e Ritmo Individual

No Edify Play, é possível adaptar o conteúdo e o ritmo de ensino ao nível e às necessidades específicas de cada aluno, que tem a possibilidade de aprender no seu próprio ritmo e horário, revisando o conteúdo sempre que necessário.

Recursos Diversificados

São oferecidos, no Edify Play, diferentes recursos pedagógicos como vídeos, áudios, textos e jogos que ajudam os alunos a terem uma exposição contínua ao inglês, o que é imprescindível no processo de aquisição de uma língua adicional. Vale ressaltar que os conteúdos são atualizados e pensados em como o inglês é usado no cotidiano de diferentes faixas etárias.

Autonomia e Motivação

Mediante a realização das atividades, os alunos são incentivados a serem mais autônomos e responsáveis pelo seu próprio aprendizado. Conforme as atividades são realizadas, há elementos de recompensas, como as edicoins, no caso do Edify Play, que ajudam a manter a motivação ao longo do processo de aprendizagem.

Visibilidade do Aprendizado e Parceria

Ao passo que os alunos forem realizando as atividades no Edify Play, é possível acompanhar toda a jornada que o aluno percorreu, bem como sua performance, em diferentes níveis, visto que a escola tem amplo acesso ao progresso do aluno. Tais informações podem ser compartilhadas com as famílias, que passam a ter uma maior visibilidade do que seus filhos estão aprendendo. Sem contar que os pais também podem realizar atividades junto com seus filhos em um tempo de tela de qualidade. Que bela parceria!

O tempo de tela pode ser benéfico para crianças e adolescentes quando realizado de forma equilibrada e com foco em conteúdos educativos e de qualidade, especialmente ao aprendizado de uma língua adicional, como o inglês. O caminho mais seguro a ser seguido é a supervisão ativa dos pais e o equilíbrio com outras atividades essenciais para o desenvolvimento saudável desta nova geração.

Autor: Andreia Fernandes

Conheça o Edify Play!
Compartilhe esse texto!

Veja textos relacionados:

Por que aprender inglês é importante

Por que aprender inglês (na escola) é tão importante?

Aprender Inglês é fundamental, pois se trata do idioma mais falado no mundo¹. Sua importância se revela especialmente no mercado de trabalho, na cultura e na economia. Hoje, a formação de cidadãos plurais e com senso crítico…

dia do folclore

Dia do Folclore: Como Comemorar na Escola

O Dia do Folclore, celebrado em 22 de agosto, é uma data que nos convida a mergulhar nas tradições, lendas, mitos e costumes que fazem parte da identidade cultural de um povo. No Brasil, o…