Saltar para o conteúdo
impacto_da_tecnologia_na_sociedade

Impacto da tecnologia na sociedade: entendendo o bem-estar de crianças e adolescentes nos espaços digitais

Nativos digitais é a expressão usada para definir os quase dois bilhões de crianças em todo o mundo, que não conhecem um mundo sem smartphones. O impacto da tecnologia na sociedade tem sido tão significativo e amplo, que podemos ver claramente a formação de um ecossistema digital, onde crianças e jovens moldam suas identidades, desenvolvem relacionamentos e buscam informações que lhes interessem no processo de aprendizagem. Ao mesmo tempo, é tão rápida a forma como as crianças interagem com as novas tecnologias que temos dificuldade em acompanhar tal ritmo e logo surgem as preocupações sobre como podemos lidar com tal amplitude. 

Portanto, vivemos o momento em que precisamos pensar em ações sobre como priorizar o bem-estar dos jovens nos espaços digitais, o que exige um esforço colaborativo entre familiares e educadores. Porém, primeiramente precisamos entender o impacto da tecnologia na vida desta nova geração.

Conteúdo do Post

O impacto da tecnologia na vida de crianças e adolescentes

  • Vídeos

Hoje o vídeo domina as experiências midiáticas das crianças e adolescentes e é o combustível para as redes sociais e jogos. O Tik Tok e YouTube, com suas páginas personalizadas, são a forma como muitos jovens descobrem novos programas e aplicativos para fins específicos, de acordo com seus interesses e necessidades. Muitos vídeos informativos apoiam a aprendizagem autodirigida para crianças e adolescentes em uma variedade de contextos. Grande também é a frequência com que os jovens dependem de vídeos de instrução para apoiar seus estudos, jogos, criatividade e desenvolvimento de habilidades para a vida.

  • Conteúdo

Um ponto que merece atenção é que a nova geração quer um conteúdo, onde vejam suas vozes expressas por jovens como eles, e não um conteúdo desenvolvido por adultos sem a contribuição dos jovens para não se perceberem como desconectados. Ao mesmo tempo, priorizam o conteúdo gratuito, divertido ou algo pelo qual seus amigos também se interessem. Eles querem conteúdos que reflitam a diversidade que veem em sua geração. Sendo assim, para que o conteúdo seja percebido como autêntico é importante integrar a contribuição das crianças e adolescentes e também levar em consideração o fato de que eles gostam de criar e compartilhar suas próprias histórias e perspectivas.

  • Personalização

Acostumados à personalização do conteúdo, crianças e adolescentes geralmente têm ideias claras sobre os tipos de conteúdo e a melhor forma de compartilhá-lo com seu grupo etário. Eles gostam de assuntos que abordam os desafios cotidianos que eles enfrentam, para se sentirem melhor compreendidos e conectados. Um outro ponto a ser considerado é que as crianças e adolescentes consomem conteúdo em uma variedade de plataformas e dispositivos. Logo, no processo de personalização é importante que o conteúdo esteja acessível e atraente em diferentes ambientes, como computadores, tablets, smartphones e redes sociais.

Mas, como se dá o impacto da tecnologia no processo educacional?

O impacto da tecnologia na educação

Entre os impactos da tecnologia no ambiente educacional destacam-se o acesso à informação, mediante livros digitais, cursos online, vídeos e plataformas educacionais. A tecnologia oferece também ferramentas que ajudam o professor a personalizar o conteúdo de acordo com as competências e habilidades dos estudantes. Vale ressaltar que a tecnologia facilita a colaboração entre alunos e professores, bem como o compartilhamento de recursos. À medida que a tecnologia desempenha um papel cada vez mais central em todas as áreas da sociedade, é essencial que os alunos desenvolvam habilidades digitais e de pensamento crítico.

No entanto, é importante reconhecer que o impacto da tecnologia na educação também apresenta desafios, como a necessidade de garantir o acesso equitativo à tecnologia, o desenvolvimento de habilidades digitais para alunos e professores, e a garantia de que a tecnologia seja usada de maneira eficaz para promover o aprendizado eficaz. Sendo assim, é importante revisitar o que alguns documentos educacionais em nível nacional e internacional falam sobre o tema.

  • BNCC

A Base Nacional Comum Curricular ressalta o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas ao uso crítico e responsável das tecnologias digitais em diferentes áreas do conhecimento, bem como para se comunicar, acessar e disseminar informações.

  • Currículo Edify

Entre as dimensões do Currículo Edify está a digital literacy, ou alfabetização digital, que é essencial para capacitar os estudantes a prosperarem em um mundo cada vez mais digitalizado, tanto em suas vidas acadêmicas quanto profissionais. Entre os descritores, destacam-se os seguintes aspectos a serem considerados, principalmente no que tange ao bem-estar digital: privacidade & segurança digital; comunicação; cyberbullying; drama digital e discurso de ódio; notícias e alfabetização midiática.

  • RITEC – Inovação Responsável em Tecnologia para Crianças

O Grupo LEGO e a UNICEF uniram-se no ano de 2020 para responder a  duas perguntas importantes: “O que significa bem-estar para as crianças?” e “Como podem ser projetadas experiências digitais para melhorar o bem-estar das crianças?” Como resposta à primeira pergunta, a  Unicef (2022), define o bem-estar das crianças como saúde física e segurança, mas também estabilidade mental e emoções positivas. Mais importante ainda, o bem-estar é social, relacionado ao amor pelos outros e ao ser amado pela família e pelos amigos. Para responder à segunda pergunta, a fundação LEGO e a Unicef criaram,  junto com o Joan Ganz Cooney Center, o RITEC – Inovação Responsável em Tecnologia para Criançasum projeto plurianual, cujo objetivo é colocar o bem-estar das crianças no centro das preocupações das empresas, que lidam com tecnologia. Os objetivos do RITEC são priorizar o bem-estar das crianças na era digital e ajudar a fornecer às empresas e formuladores de políticas as ferramentas e conhecimentos necessários para colocar o bem-estar no centro do design de produtos, por exemplo.

O impacto da tecnologia no bem-estar de crianças e adolescentes

  • Educação e conscientização

Aplicativos e plataformas de comunicação digital permitem que crianças e adolescentes se conectem com amigos, familiares e colegas de todo o mundo, fortalecendo relações sociais e proporcionando um senso de pertencimento e comunidade. No entanto, também é importante estar ciente dos possíveis impactos negativos, como cyberbullying e exposição a conteúdos inadequados. Para tal, é importante que as escolas ofereçam workshops e palestras que esclareçam desde cedo o que é o cyberbullying, por exemplo, e como reconhecê-lo. Mediante o fornecimento de exemplos objetivos e incentivo à comunicação aberta sobre as experiências online, os jovens tendem a sentir-se confortáveis para relatarem situações desconfortáveis nos espaços digitais.

  • Limites e supervisão

As crianças frequentemente se descrevem como usuárias competentes das mídias digitais, pois se sentem capazes de navegar em seus próprios dispositivos digitais, incluindo o tempo gasto neles. Porém, é essencial a supervisão do adulto para o estabelecimento de regras claras sobre o que é permitido acessar e visualizar online, bem como a definição de horários e locais específicos para o uso da internet. O acompanhamento regular das atividades online da criança contribui para sua segurança no espaço digital.

  • Desenvolvimento criativo

A criatividade pode ser incentivada e ensinada por meio de experiências digitais através da exploração de ferramentas, criação de conteúdo original, escrita de histórias, produção de  vídeos, desenvolvimento de jogos simples e criação de arte digital.  É necessário, portanto, a promoção de um ambiente em que crianças e adolescentes se sintam confortáveis para experimentar, cometer erros e aprender com eles, mediante a tentativa de novas ideias e abordagens. Para tal, é necessário estimular a curiosidade e a imaginação, encorajando os estudantes a fazer perguntas e pensar de forma criativa sobre o mundo ao seu redor. Para as crianças, em especial, é importante aprender a regulação das emoções quando suas ideias não funcionam ou são refutadas para a garantia de uma autoestima saudável, desenvolvendo uma melhor resistência às pressões e críticas negativas online.

  • Consumo crítico de conteúdo digital

Os estudantes precisam aprender a analisar e refletir sobre o conteúdo que consomem online. Sendo assim, é fundamental promover a discussão de como narrativas, estética, mensagem e impacto cultural são veiculados, questionando ativamente o que veem e ouvem. Ao mesmo tempo, é essencial incentivá-los a praticar comportamentos positivos online, como respeito, empatia e gentileza.

  • Diversidade, equidade e inclusão

Estimular a diversidade, equidade e inclusão nos ecossistemas digitais é fundamental para a criação de ambientes onlines seguros e acolhedores. Para isso, é importante que o conteúdo digital reflita uma  diversidade de identidades e culturas. Isso pode ser feito pela representação de personagens diversos em jogos, aplicativos, vídeos e outras mídias digitais.  É também importante capacitar as crianças e adolescentes a se expressarem e compartilharem suas próprias histórias, perspectivas e talentos online, encorajando a promoção de modelos positivos e inspiradores de diversidade e inclusão, destacando exemplos de sucesso de indivíduos de diferentes origens e identidades.

  • Comunicação clara e objetiva

Uma comunicação aberta e transparente entre crianças, adolescentes, pais e escola é fundamental para a construção de relações de confiança dos jovens nos adultos que os rodeiam. Além disso, dialogar francamente com as crianças sobre suas experiências online promove uma tomada de decisão mais criteriosa em relação à segurança e privacidade dos jovens. Os designers de produtos, por exemplo, desempenham um papel crucial nesse cenário. Uma abordagem para aumentar a sensação de segurança é integrar orientações dentro do produto, indicando às crianças como agir caso se deparem com situações prejudiciais. Incentivar as crianças a buscar apoio e orientação dos adultos em suas vidas são medidas importantes a serem adotadas.

O impacto da tecnologia na sociedade é cada vez mais intenso, desenhando suas experiências e influenciando seu bem-estar de maneiras complexas. Embora ofereça inúmeras oportunidades, os espaços digitais também apresentam desafios significativos que exigem atenção e cuidado por parte de pais, educadores e da sociedade em geral. Ao adotar uma abordagem proativa e informada, podemos maximizar os benefícios da tecnologia enquanto protegemos o bem-estar digital desta e das gerações futuras.

Autor: Andreia Fernandes

Pned e tecnologia na sala de aula
Compartilhe esse texto!

Veja textos relacionados:

curadoria_bett_brasil

Bett Brasil: tudo o que você precisa saber

Vamos mergulhar nos principais assuntos discutidos durante a Bett Brasil 2024, a maior feira de educação e tecnologia da América Latina. Aqui, apresentaremos um resumo do e-book produzido pelos especialistas do Edify, sendo uma referência…

ingles_para_criancas

Inglês para crianças: transforme o tempo de tela em aprendizado real com o Edify Play!

No mundo atual, em que a tecnologia se tornou uma parte intrínseca da vida diária, é fundamental encontrar maneiras de integrar o aprendizado às atividades digitais das crianças. No entanto, encontrar plataformas que não apenas…