Saltar para o conteúdo
chatgpt

ChatGPT e todo o universo tecnológico que deve moldar “nova” trajetória de ensino-aprendizagem

Aliado ou inimigo da educação? Inovação ou retrocesso na aprendizagem? O já famoso ChatGPT, amplamente noticiado, vem trazendo muitos questionamentos e debates para os educadores. E mais: esse tema apenas começou e já promete estar no centro das discussões sobre escola do futuro.

Pensando em esclarecer melhor o papel da tecnologia na trajetória educacional, o Edify traz um conteúdo completo sobre o assunto, abordando o que é, quais as principais inseguranças e como o universo multimidiático pode ser colocado em sala de aula sem prejuízos.

Mas antes de tudo, o que é o ChatGPT?

O ChatGPT é, na verdade, uma sigla que significa “Generative Pre-Trained Transformer” – algo como “transformador pré-treinado generativo”, que, em outras palavras, é uma ferramenta de inteligência artificial (IA) gratuita que chegou ao mundo no final de 2022 e explodiu imediatamente.

Criado pela empresa norte-americana OpenAI, que conta com Elon Musk entre os cofundadores, o aplicativo foi considerado um dos fenômenos da internet, com mais de 1 milhão de usuários em menos de uma semana de lançamento.

Na prática, ele usa o chamado machine learning para discorrer sobre questionamentos simples e complexos, sendo capaz de gerar respostas e até redações inteiras sobre determinados assuntos. Ou seja, utilizando feedbacks dos usuários da rede, ele monta qualquer conteúdo de forma rápida.

E engana-se quem acredita ser apenas um bate-papo com robôs, a exemplo do que já fazem os sistemas de Siri e Alexa, por exemplo. O mecanismo é capaz de sumarização, com resumo de grandes textos, tradução, geração de códigos de diferentes linguagens de programação, resolução de exercícios e geração de perguntas sobre determinado tema.

Mas como já falamos, esse é só o começo. Como toda ferramenta nativa da tecnologia, o propósito é mantê-la em constante evolução.

Diante desse cenário, a educação também pode passar por uma mudança estrutural, afinal, o cerne do aplicativo é o conhecimento. Agora, o desafio é saber como lidar com essas informações.

Inteligência Artificial gratuita para utilizar na sala de aula!

A novidade alertou os profissionais

Alguns educadores já adotaram uma postura receosa com a novidade. O departamento de Educação de Nova York decidiu banir o ChatGPT para evitar que alunos usem o robô para “trapacear” no processo de aprendizagem. De acordo com a porta-voz local, em notícia publicada pelo G1, foi sinalizada a proibição para evitar impactos negativos na educação das escolas públicas da cidade.

Mas esse é apenas um exemplo. Por todo o mundo, permanece acesa a discussão sobre como driblar essa robotização, trazendo um redesenho do formato de ensino, com mais provas orais e trabalhos em grupo, bem como inserindo experiências de vida no contexto da execução das tarefas.

Ao mesmo tempo, outros educadores veem com bons olhos esse tipo de ferramenta, questionando o modelo de avaliação atual. Para alguns, esse aplicativo pode permitir maior liberdade no ensino, levando para a escola não somente o didático tradicional, mas outros pontos de educação, como emocional e financeira.

A verdade é que não há resposta certa

E nem se trata de um trocadilho com o ChatGPT, que também já tem sido exposto com diversas falhas em seus resultados. Ele é apenas uma ferramenta que convida os educadores a pensar no processo transformador que a educação já vem passando nesses últimos tempos. No entanto, o que todos podemos concordar é que a tecnologia em si não é inimiga da educação, muito pelo contrário. Hoje, ela é o principal caminho de acesso aos alunos, de forma a garantir um trabalho mais acessível e conectado com o que os estudantes esperam.

O que podemos pensar é, sim, em quais dessas ferramentas tecnológicas apostar.

De acordo com especialistas do Edify em entrevista ao Porvir, Nelson Toledo e Raquel Carlos, editor de conteúdo digital e diretora acadêmica, quando utilizada como ferramenta de apoio, a tecnologia digital pode fazer a diferença na aprendizagem de um novo idioma. O acesso à multimídia, com materiais de notícias, vídeos e podcasts, estimula habilidades de escrita e fala, e tudo isso ainda pode ser associado a exercícios criativos, jogos e outras interações dentro da plataforma.

“Em geral, a tecnologia pode ser uma ferramenta eficaz para a aprendizagem de línguas quando utilizada de forma apropriada e em combinação com outros métodos”, afirma Raquel, enquanto Nelson adiciona que: “o uso de tecnologias no ensino aproxima a sala de aula da realidade que os estudantes vivenciam em todas as demais dimensões de sua vida, favorecendo, assim, melhores níveis de motivação e engajamento com o processo de aprendizagem”.

O Edify utiliza a tecnologia como aliada da educação. O papel fundamental do educador é evidentemente reconhecido, enquanto muito do modelo tradicional do aprendizado também se mantém. Ao mesmo tempo, a ideia da trilha da educação é trazer a possibilidade multimídia a favor de todos os envolvidos no processo educacional.

Um exemplo é o Teacher’s Toolkit, um dos produtos digitais que coloca o professor no centro da solução. Toda a plataforma foi desenvolvida em contato direto com os educadores, que, por meio de interações e entrevistas, passaram detalhadamente suas rotinas e, em especial, seus principais desafios dentro da sala da sala. O principal objetivo é facilitar o planejamento de aulas, com personalização e praticidade.

Do lado dos estudantes, o Edify Play é uma plataforma acadêmica conectada. Com ela, enquanto os alunos têm acesso a conteúdos e atividades complementares, com variação de formato em áudio, vídeo e até exercícios de fixação, os gestores e toda equipe docente também são contemplados com dashboard de acompanhamento do aprendizado dos alunos e banco de atividades adicionais, como homework.

E essas são apenas partes de um universo tecnológico que envolve todo o ensino bilíngue. Para saber mais como usar a tecnologia a favor da aprendizagem, fale com nossos especialistas.

Diferencie a sua escola!
Compartilhe esse texto!

Veja textos relacionados:

captacao_de_alunos

Captação de alunos: ferramentas de marketing para escolas

O cenário da educação vem enfrentando diversas mudanças, assim como outros segmentos do mercado (não precisamos repetir aquela história batida da maior empresa de transporte de passageiros do mundo não possuir veículos em sua frota,…

parceria_de_negocios

Parceria de Negócios: Qual a Opinião dos Parceiros do Edify

No mundo empresarial, uma parceria de negócios bem-sucedida vai muito além de uma simples transação comercial; envolve confiança mútua, comprometimento e uma visão compartilhada de sucesso. No caso do Edify, uma empresa focada em soluções…